Entre os dias 26 e 28 de junho acontece a primeira edição da Feira Brasileira de Jovens Cientistas (FBJC) para estudantes do ensino médio. Um evento totalmente virtual com o objetivo de integrar, desenvolver, conectar e valorizar o potencial dos jovens cientistas de todo o Brasil. Cerca de 300 projetos, de 24 estados e do Distrito Federal, foram selecionados na triagem inicial e estão em análise pela comissão julgadora que irá escolher os melhores de cada categoria. O melhor projeto na área de Engenharia receberá uma placa de honra ao mérito da Academia Nacional de Engenharia (ANE), apoiadora do evento.

De acordo com o Presidente da Academia Nacional de Engenharia, Francis Bogossian, a ANE considera que uma engenharia avançada, associada à ciência e à tecnologia, praticada segundo os mais elevados códigos éticos e morais, seja um dos fundamentos da soberania, desenvolvimento, bem-estar e segurança do País. Assim, a ANE se dedica ao avanço da engenharia e à sua aplicação em prol dos melhores interesses do Brasil. Nesse sentido, promover, entre os jovens, a vocação para a engenharia e tecnologia, além de estimular o desenvolvimento da Engenharia no País, é um dos objetivos da Academia. “Esse evento é um incentivo para nossos jovens estudantes e a Academia tem orgulho de apoiar”, avaliou Francis Bogossian

Um dos idealizadores da FBJC, o estudante Daniel Verdi Amarante, que pretende fazer graduação em Ciência da Computação, disse que o evento virtual tinha como meta possibilitar a participação de estudantes de cidades do interior. “Sou de Pouso Redondo, interior de Santa Catarina, e sempre tive dificuldades para participar de feiras presenciais. Pensamos no evento virtual como forma de democratizar o acesso à ciência, pois assim todos podem participar”, explicou Daniel Amaranti, que é coordenador Científico do evento.

De acordo com o jovem, a divulgação da feira foi feita pelas redes sociais com grande sucesso. Os projetos selecionados serão avaliados por uma banca formada por 380 avaliadores, sendo 80 estudantes de graduação e 300 mestres e doutores. O coordenador explicou que foram selecionados aqueles que atendiam aos critérios previstos no edital. “Era preciso atender aos requisitos de projeto científico e inovação. Procuramos estar de acordo com as especificações do CNPq”, disse.

A feira acontecerá de forma virtual entre os dias 26 e 28 de junho quando estão programadas várias atividades como palestras, workshops, atividades culturais e a apresentação dos projetos, entre outras ações, tudo poderá ser acompanhado no site do evento.