Posse:  2012

Cadeira: 106

Patrono: Jacques de Medina

Aluno da Escola Nacional de Engenharia da Universidade do Brasil, Willy concluiu a graduação em 1958, ano em que ingressou na empresa Tecnosolo.  Um pouco mais tarde, a convite dos professores Fernando Barata e Jacques de Medina, Lacerda trabalhou no Departamento de Estradas de Rodagem (DER) da Guanabara, onde permaneceu de 1964 a 1966. Ingressou no Instituto de Geotécnica em 1966, ano em que o estado do Rio de Janeiro sofreu com fortes chuvas.

Em 1967, ingressou na área de Geotecnia do Programa de Engenharia Civil da Coppe, a qual coordenou por um período de um ano. Por indicação do professor Luiz Bevilacqua, foi convidado pelo fundador da Coppe, Alberto Luiz Coimbra, para ser professor assistente do pesquisador holandês Willem van Leydjen.

Em 1968, Willy Lacerda seguiu para a Universidade de Berkeley, reconhecida por desenvolver importantes estudos de fluência de solos. Permaneceu na Califórnia por quatro anos, período em que cursou mestrado e doutorado. Em 1972, Lacerda retornou à Coppe, já como professor do Programa de Engenharia de Civil (PEC). Atuou na montagem do primeiro Laboratório de Mecânica dos Solos da instituição. Depois, coordenou a Área de Mecânica dos Solos, de 1974 a 1977, e o Laboratório de Mecânica dos Solos, de 1978 a 1979.

Ao longo da Carreira, orientou 69 teses de doutorado e dissertações de mestrado e publicou mais de 90 textos científicos. Editou o livro “Landslides:Evaluation & Stabilization”, pela Balkema, em 2004, e coordenou o livro Tormentas cariocas, publicado pela Coppe em 1996, que contou com a colaboração de pesquisadores da Coppe, da UFRJ e de outras instituições estaduais e municipais. Em 2010, recebeu o título de Professor Emérito da UFRJ.