Altino Ventura Filho

 

Altino Ventura Filho nasceu no Recife, PE, no dia 20 de novembro de 1942.

Filho do Médico Oftalmologista Altino Ventura e de Maria de Lourdes Carvalho Ventura.

Casado com Elizabeth Maria Pinto Guimarães Ventura, dois filhos, um neto e duas netas.

Sua formação escolar básica, 2o grau, foi no Colégio Marista (1954/57 e 1959/1960), Recife, PE, e no Colégio de Nova Friburgo da Fundação Getúlio Vargas (1958), Nova Friburgo, RJ.

No período 1961/65, foi aluno da EE-Escola de Engenharia, UFPE-Universidade Federal de Pernambuco (antiga Universidade do Recife); graduado em Engenharia Elétrica em 1965. Nos três anos finais do curso de engenharia, foi aluno de física/energia nuclear no CEN-Centro de Energia Nuclear da UFPE.
Principais cursos, como aluno, no Brasil: “Pós-graduação de Física/Energia Nuclear”, São Paulo, Instituto de Energia Atômica e Faculdade de Filosofia, USP-Universidade de São Paulo (1966); “Intensivo de Administração Pública”, Recife, Escola Superior de Administração da UFPE (1968); “Engenharia de Sistemas (otimização), Nível de Mestrado”, Rio de Janeiro, COPPE-Coordenação dos Programas de Pós-graduação de Engenharia da UFRJ (1974/75); “Especial para Desenvolvimento de Executivos–CEADE”, Rio de Janeiro, Fundação Getúlio Vargas (1985); “Programa de Desenvolvimento de Executivos para a Alta Administração do Setor Elétrico–PRODESEL”, São Paulo, Instituto de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP (1992/93).

Principais cursos, como aluno, no Exterior: “Hydroelectric Power Engineering”, Japão (Tóquio e Osaka), bolsa de estudo do Governo Japonês, através da “OTCA-Overseas Technical Cooperation Agency, Technical Cooperation Programme of The Government of Japan” (1969); “Le Rôle de l ́Energie Nucléaire dans le cadre d ́un Plan Energétique National”, França (Paris), “Institut National des Sciences et Techniques Nucléaires de Saclay”, patrocinado pela ONU-Organização das Nações Unidas, Agência Internacional de Energia Atômica, Governo Francês e Banco Mundial (1980). Na atividade acadêmica de ensino, na EE da UFPE, foi Professor/Monitor da Cadeira de Medidas Elétricas e Magnéticas, quando estudante de engenharia do quarto e quinto anos (1964/65); No CEN da UFPE, foi Professor, tendo ministrado cursos de física e energia nuclear (1967); Finalmente, na EE da UFPE, foi Professor/Auxiliar de Ensino e Professor/Regente da Cadeira de Circuitos Elétricos e Eletromagnetismo (1968/1970).

Como Engenheiro, iniciou suas atividades no planejamento do sistema elétrico do nordeste do Brasil, no Departamento de Energia da SUDENE-Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste, em estudos de mercado de energia elétrica, geração hidroelétrica no Rio São Francisco e sistemas de transmissão (1968/1970). No triênio 1970/72, representou a SUDENE junto à ELETROBRÁS, no Rio de Janeiro, no ENENORDE-Comitê de Estudos Energéticos do Nordeste do Brasil. Esse Comitê elaborou os estudos de planejamento, para o horizonte de 15 anos, 1970/1985, do sistema elétrico do nordeste brasileiro (1970/72).Ingressou na ELETROBRÁS, em 1972, como Engenheiro da DPE-Diretoria de Planejamento e Engenharia, tendo atuado em atividades exclusivamente técnicas do planejamento do sistema elétrico/energético nacional durante nove anos (1972/1981). No ano 1981, além das atividades técnicas, iniciou sua carreira gerencial na Empresa como Engenheiro/Chefe da Divisão de Planejamento da Geração (1981/83) do DEGE- Departamento de Geração e posteriormente como Engenheiro/Chefe desse Departamento (1983/89). Foi Engenheiro/Chefe do DEEN-Departamento de Estudos Energéticos da DPE (1989/1991). Durante cinco anos, 1991/96, foi Assistente da DPE e Secretário Executivo do GCPS-Grupo Coordenador de Planejamento dos Sistemas Elétricos. No GCPS, teve importante atuação nos estudos de planejamento do sistema elétrico/energético nacional, inicialmente na coordenação do CTEE-Comitê Técnico de Estudos Energéticos (1983/1991), comitê responsável pelo planejamento do sistema de geração nacional e posteriormente na coordenação das atividades de planejamento do setor elétrico nacional,como Secretário Executivo do GCPS (1991/96). Participou ativamente da elaboração dos diversos Planos Decenais de Expansão e Planos Nacionais de Longo Prazo, esses últimos com horizontes 1992, 1995, 2000, 2010 e 2015, da ELETROBRÁS e do GCPS, para o sistema elétrico nacional.
Como Engenheiro da ELETROBRÁS desenvolveu atividades com diversas entidades externas: missões técnicas ao BIRD-Banco Mundial e ao BID-Banco Interamericano de Desenvolvimento, referentes aos estudos e empréstimos para o setor elétrico brasileiro; elaboração dos manuais de micro e mini centrais hidroelétricas e do manual de estudos de viabilidade de usinas hidroelétricas; estudos e projeto da usina hidroelétrica binacional Garabi, trecho internacional do Rio Uruguai e da interligação dos sistemas elétricos do Brasil e da Argentina; coordenador técnico internacional do Subcomitê de Planejamento de Sistemas Elétricos da CIER-Comissão de Integração Elétrica Regional; representou o Brasil e a ELETROBRAS no Grupo Internacional de Planejamento de Programas de Geração Nuclear dos Países em Desenvolvimento da AIEA-Agência Internacional de Energia Atômica da ONU, em Viena, Áustria.
Publicação de grande número de artigos técnicos em seminários, “workshops”, revistas técnicas. Ministrou palestras, no Brasil e no Exterior, em cursos e fóruns de debate sobre energia, inclusive no Congresso Nacional. No exterior, ministrou palestras sobre o setor energético nacional em 14 países. Como exemplo, citam-se os artigos mais relevantes de divulgação das atividades brasileiras no planejamento de sistemas elétrico/energéticos: Brasil, “A Complementação Térmica no Sistema Gerador Predominantemente Hidroelétrico Brasileiro, Conceituação, Economicidade, Dimensionamento e Adequação”, IX SNPTEE, Belo Horizonte, 1987 (coautor); “O Brasil no Contexto Energético Mundial”, NAIPPE/USP, Nova Série, Vol. 6, São Paulo, 2010 (autor individual); “Por Que A Hidroeletricidade no Mundo e no Brasil? Aspectos Energéticos, Econômicos e Socioambientais”, Fórum Nacional/Sessão Especial 09/2013, Livro Visões de Brasil, 2013 (autor individual); “A
Política Energética do Brasil”, Cadernos Adenauer 3, Eficiência Energética, 2014 (autor individual); “Energia Elétrica no Brasil, Contexto Atual e Perspectivas”, Revista Interesse Nacional, abril/2013 (autor individual). Exterior, “Influence des Délais de Construction Sur La Sûreté D ́un Système Hydro-Électrique. Une Expérience de Planification Brésilienne”, “CIGRÉ- Conférence Internationale des Grands Réseaux Électriques à Haute Tension”, França, Paris, 1982 (coautor); “Computer Models Used in Electric Power Generation Planning in Brazil”, “Public Utilities International Executive Exchange–IEE/82”, Tóquio, Japão, 1982 (coautor); “Factores Sociales, Económicos y Ambientales Afectando El Costo de Generación de Energia Electrica en Brasil”, “Consejo Mundial de la Energia, XV Congreso”, Madri, Espanha, 1992 (coautor); “Generation and Transmission Expansion Planning Criteria for The Brazilian Electric Power System”, “International Conference on
Power System Tecnology-ICPST ́94”, Pequim, China, 1994 (coautor); “The Hydroelectric Power Option in Brazil, Environmental, Technological and Economic Aspects”, “17th Congress World Energy Council, Energy and Technology, Sustaining World Development into the Next Millennium”, Houston, USA, 1998 (autor individual). Foi Diretor Técnico Executivo da ITAIPU Binacional, durante cinco anos, quando a usina participava com cerca de 25% do suprimento de energia elétrica do Brasil. A diretoria técnica era responsável pelas áreas de operação, manutenção, engenharia, obra, inclusive a instalação das duas novas unidades geradoras de 700 MW cada, elevando a capacidade instalada da UHE Itaipu de 12.600 MW para 14.000 MW (1996/2002). Exerceu cumulativamente a Presidência (Diretoria Geral Brasileira) da Empresa (1998). Em 2002, afastou-se das suas atividades da Itaipu Binacional para assumir a Presidência da ELETROBRÁS-Centrais Elétricas Brasileiras, deixando essa presidência em janeiro/2003. No biênio 2001/02, desenvolveu atividades relacionadas com a garantia do suprimento do sistema elétrico nacional. Assim, foi membro da comissão de análise do sistema hidrotérmico de energia elétrica nacional, referente às causas estruturais e conjunturais do racionamento do ano 2001 no Brasil; foi coordenador do grupo de trabalho de avaliação da interrupção do fornecimento de energia elétrica de 21/02/2002 nas regiões sudeste, sul e centro-oeste. Participou do Conselho de Energia da FIRJAN-Federação das Indústrias do Rio de Janeiro. Foi consultor do CEPEL-Centro de Pesquisas de Energia Elétrica, da ELETROBRÁS, na elaboração do manual de inventário de usinas hidroelétricas para o MME-Ministério de Minas e Energia (2006/2007); foi consultor de planejamento energético do MME, na SPE- Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético, Projeto “ESTAL-Energy Sector Technical Assistance Loan” do Banco Mundial (2006/07). No período de oito anos foi Secretário da SPE do MME (2008/2016). A SPE era responsável pelas atividades de planejamento do MME, com grande iteração com a EPE-Empresa de Pesquisa Energética. Adicionalmente tratava de eficiência energética, tecnologia, fontes alternativas de energia, relação da energia com a emissão de gases de efeito estufa e as mudanças climáticas e finalmente concessões de empreendimentos de geração e de transmissão. Nas atividades de gestão de empresas do setor elétrico nacional integrou os CA-Conselhos de Administração e os CF-Conselhos Fiscais das seguintes empresas: CA, CERJ- Companhia de Eletricidade do Estado do Rio de Janeiro (1993), CEPISA-Companhia Energética do Piauí (1993/97), ONS-Operador Nacional do Sistema Elétrico (1998/2001), ITAIPU Binacional (2002), CHESF-Companhia Hidroelétrica do São Francisco (2008/16) e da EPE-Empresa de Pesquisa Energética, tendo sido nessa última Presidente do Conselho (2008/2016); CF, ESCELSA-Espírito Santo Centrais Elétricas (1990/1991), Centrais ELETROBRÁS-Centrais Elétricas Brasileiras (2000).

Currículo.pdf