Reitor da UFRJ dá posse à nova diretoria da Escola Politécnica 

Cláudia Morgado é a primeira mulher à frente da Engenharia em 225 anos

A nova diretora da Escola Politécnica da UFRJ (Poli-UFRJ), professora Cláudia do Rosário Vaz Morgado, e novo vice-diretor, professor Vinícius Carvalho Cardoso, tomaram posse no dia 2 de abril em cerimônia presidida pelo reitor da UFRJ, professor Roberto Leher. Na mesa estavam a vice-reitora, professora Denise Fernandes Lopez Nascimento, o decano do Centro de Tecnologia, Fernando Luiz Ribeiro, e o ex-diretor da Poli-UFRJ, prof. João Carlos dos Santos Basílio. O presidente da ANE, o engenheiro Francis Bogossian, também participou do evento.

Ex-aluna da Poli-UFRJ, a professora Cláudia Morgado, 53 anos, é a primeira mulher a dirigir a instituição de ensino de Engenharia mais antiga das Américas – com origem em 1792 – e também uma das mais reconhecidas pelo padrão de excelência no país. São 13 cursos de graduação e 32 de pós-graduação lato sensu, além de três mestrados profissionais. Um conjunto de cerca de 6.200 alunos e 208 professores, a maioria homens. “Espero que de alguma forma esse fato contribua para o crescimento da participação feminina na Engenharia”, disse.

A professora Cláudia Morgado e todos os que discursaram na cerimônia destacaram a tradição e a contribuição da instituição no desenvolvimento da Engenharia e do Brasil. E ela apontou a necessidade de formação de mais engenheiros. “Comparando o número de formados na Engenharia brasileira com outros países, estamos muito aquém de uma massa crítica de engenheiros capaz de impulsionar o desenvolvimento nacional: formamos menos de 3 engenheiros por 10 mil habitantes, quando os Estados Unidos e o Japão formam na ordem de 9, o Reino Unido e o México 14, Portugal e Polônia 25 e a Coréia do Sul mais de 32 engenheiros”, disse.

Um dos desafios da gestão pelos próximos quatro anos da nova diretoria será estimular a inovação e o empreendedorismo. “Precisamos fomentar a criação de startups. Formar engenheiros inovadores e líderes. O envolvimento do alunado com os problemas socioeconômicos regionais, propiciará uma atuação mais protagonista de nossos alunos no desenvolvimento nacional”, disse.

Outros compromissos são a defesa da universidade pública, gratuita e de qualidade; a manutenção da excelência dos cursos oferecidos; e com uma gestão democrática e participativa. A expectativa é ampliar os programas de intercâmbio com instituições de ensino internacionais e a parceria com instituições públicas e privadas.

A nova diretoria pretende estreitar ainda mais a cooperação entre as unidades do Centro de Tecnologia, Coppe, Escola de Química, Instituto de Macromoléculas e o NIDES, integrando a graduação, a pós-graduação, a pesquisa e extensão em Engenharia. Promover iniciativas conjuntas com o CREA-RJ, a ABENGE, o Clube de Engenharia e outras associações e instituições em prol do desenvolvimento da Engenharia Nacional. E instituir o Conselho Técnico-Científico e Industrial da Poli-UFRJ para intercâmbio de estratégias de desenvolvimento e apoio aos projetos da Escola.

O reitor Roberto Leher encerrou a cerimônia com discurso no qual também assinalou a relevância da UFRJ no cenário nacional, mencionando a capacidade de contribuição da Escola Politécnica em grandes problemas do país. Ele destacou o mandato inspirado do professor João Carlos Basílio, por vislumbrar grandes temas da engenharia e pelo espírito colaborativo. Saudou a diretora e o vice-diretor, manifestou confiança no trabalho a ser desenvolvido pela nova gestão e considerou significativa a escolha de uma engenheira para direção da Poli. Finalizou desejando que a instituição de ensino de Engenharia mais antiga da Américas continue “jovem, pulsante, inquieta e corajosa para fazer frente aos desafios futuros”.

A cerimônia de posse coincidiu com o Dia Mundial de Conscientização do Autismo e foi aberta com uma apresentação do cantor lírico Saulo Laucas, cego e portador de transtorno do espectro autista, que concluiu o curso na Escola de Música da UFRJ. A preparação da Poli-UFRJ para o acolhimento a pessoas com deficiências e a atenção às questões ligadas à diversidade também esteve presente nos discursos da diretora e do vice-diretor, professor Vinícius Carvalho Cardoso.

Compareceram à posse no auditório Horta Barbosa, no Centro de Tecnologia, professores, decanos, diretores de várias Unidades da UFRJ, representantes de entidades profissionais e de instituições de ensino de Engenharia, e dirigentes do Clube de Engenharia, do Conselho Regional de Engenharia (CREA-RJ), entre outros.

Diretoria adjunta

A equipe de diretores adjuntos que acompanham a nova gestão é composta pelos professores Juliana Braga Rodrigues Loureiro (Ensino e Cultura – DAEC), Marcio Nogueira de Souza (Pós-Graduação – DAPG), Edilberto Strauss (Desenvolvimento e Extensão – DADE), Vitor Ferreira Romano (Relações Internacionais – DAGI), Ricardo Jullian da Silva Graça (Desenvolvimento Humano – DADH, e Luis Otávio Cocito de Araújo (Gestão e Infraestrutura – DAGI).

​​Trajetória da diretora da Poli-UFRJ

Engenheira civil (Poli-UFRJ, 1987) e de segurança do trabalho (UFF, 1996), com doutorado em Engenharia de Produção (1994, Coppe/UFRJ), Cláudia Morgado, 53 anos, ingressou no corpo docente da Poli em 1997. Foi coordenadora do Curso de Pós-Graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho (1998-2017) e do primeiro curso de Mestrado Profissional da UFRJ – o Programa de Engenharia Ambiental da UFRJ (2007-2011).

Ela foi presidente do Fórum Nacional dos Mestrados Profissionais (2009-2013) e coordenadora do Programa de Recursos Humanos ANP/MCTI- PRH41/UFRJ (2010-2017). Entre 2014 a 2017, liderou o movimento nacional para garantir o financiamento dos cursos de pós-graduação lato sensu nas universidades públicas, que culminou com a decisão favorável do STF, de 9 a 1 dos ministros.

Trajetória do vice-diretor da Poli-UFRJ

O professor Vinícius Carvalho Cardoso, 47 anos, é engenheiro de produção (Poli-UFRJ, 1996), com mestrado (1998) e doutorado em Engenharia de Produção (PEP/COPPE, 2004). É professor da Poli desde 2007.  Foi chefe do Departamento de Engenharia Industrial (2014-2017); vice-coordenador do Curso de Engenharia de Produção (2008-2011); membro da Comissão de Ensino da Escola Politécnica (2014-2017); membro da Comissão de Pontuação da Progressão Docente da POLI (2014); e é professor conselheiro da Enactus UFRJ desde 2014.​