Membros da ANE são consultados para analisar a tragédia em Brumadinho (MG)

 

 

A tragédia em Brumadinho (MG) deixou o país em estado de alerta em relação às barragens de rejeitos. No dia 25 de janeiro, a Barragem 1 da Mina Córrego do Feijão rompeu-se deixando um rastro de destruição. Buscando entender as causas e obter soluções para os problemas, a imprensa consultou especialistas para debater o assunto. Membros da Academia Nacional de Engenharia (ANE) foram ouvidos sobre a questão.

Em entrevista a EBC, no início de fevereiro, o presidente da ANE, o engenheiro Francis Bogossian, defendeu a importância da Lei de Segurança de Barragens, que é baseada em padrões internacionais e que indica, no seu Artigo 4, que o empreendedor é o responsável legal pela segurança das barragens. Recentemente, Francis Bogossian apresentou no Crea-RJ a palestra “Segurança de Barragens de Rejeitos”, que pode ser conferida aqui!

O vice-presidente Flavio Miguez de Mello participou, no final de janeiro, do programa Cidades e Soluções” da Globo News, que discutiu a legislação, questões ambientais e técnicas da tragédia. Ele também foi fonte de consulta para um artigo publicado na Bloomberg no início de fevereiro,onde defende que o licenciamento ambiental deve ser rigoroso, mas também justo. Em entrevista ao Valor Econômico, o vice-presidente avaliou o tipo de barragem usado em Minas Gerais. Ele também falou sobre o assunto no site Correio do Brasil.

O Acadêmico Willy Lacerda foi consultado pela Folha de São Paulo, onde analisou os modelos de contenção de resíduos, pelos jornais Estado de Minas, Estado de São Paulo, Gazeta Online e pelo site O Antagonista.  Willy Lacerda e o Acadêmico Alberto Sayão foram entrevistados pelo Jornal O Globo sobre o tema e analisaram o modelo da barragem de Brumadinho.

O Acadêmico Alberto Sayão analisou o assunto também na Revista Galileu, para o site Uol, para o Gazeta Online. Em entrevista para a Globo News, defendeu a engenharia brasileira e afirmou que o Brasil não precisaria da ajuda de Israel para fiscalizar as barragens. Recentemente, Alberto Sayão concedeu entrevista para a BBC News.