Muito se tem discutido e diversas são as dúvidas sobre os impactos da implantação de usinas hidrelétricas na Região Amazônica. Entre os debates, está a polêmica Usina de Belo Monte, atualmente em construção no Rio Xingu. Ela será a terceira maior hidrelétrica do mundo e poderá produzir energia suficiente para abastecer 40% do consumo residencial do país, de acordo com dados do governo. Entretanto, a grande questão fica por conta da construção das barragens de hidrelétricas, que funcionam como uma barreira de contenção que atravessa o rio, com a finalidade de represar a água e criar um lago artificial, fazendo com que as usinas não dependam apenas das chuvas e possam, assim, fornecer energia limpa, durante o ano todo, minimizando a necessidade de se ativar as usinas termoelétricas, emissoras de CO² na atmosfera, aumentando o efeito estufa.

?? com o intuito de fomentar este assunto e sanar as dúvidas que a Academia Nacional de Engenharia (ANE) promove, no dia 14 de maio, às 17h, mais um evento da série "Reflexões da Engenharia", desta vez com o tema "Impactos de Barragens na Região Amazônica". O encontro será realizado no Auditório Padre José de Anchieta da PUC-Rio e terá a participação da engenheira Djenane Pamplona, Vice-Presidente da ANE e professora do Departamento de Engenharia Civil do CTC/PUC-Rio. O evento conta com o apoio da ABMS (Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica), do Clube de Engenharia, da AEERJ (Associação de Empresas de Engenharia do Rio de Janeiro) e do CBDB (Comitê Brasileiro de Barragens), entidades de grande tradição na engenharia nacional.

O debate tem como prioridade abordar as questões referentes aos impactos das usinas hidrelétricas no país, enfatizando tanto os benefícios econômicos, quanto os impactos ambientais e sociais que elas podem apresentar. O evento contará com as palestras "Impactos sobre Barragens e Reservatórios na Região Amazônica", do Eng. Flavio Miguez de Mello, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, ex-presidente do CBDB e associado da ABMS; "Benefícios e Impactos da construção da UHE Santo Antônio, no Rio Madeira", com o Engenheiro Eduardo de Melo Pinto, diretor presidente da Santo Antonio Energia; e "Custo-Benefício da construção de grandes usinas hidroelétricas na Região Amazônica", com o renomado ambientalista Roberto Smeraldi, diretor da OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) Amigos da Terra - Amazônia Brasileira.

Ao final das palestras, o Eng. Alberto Sayão, professor de Engenharia Geotécnica do CTC/PUC-Rio, membro titular da ANE e ex-presidente da ABMS, coordenará uma sessão de debates. ??s 19h, o presidente da ANE, Eng. Paulo Augusto Vivacqua, fará a avaliação final e o encerramento do evento.

Serviço:

EVENTO IMPACTOS DE BARRAGENS NA REGI??O AMAZ??NICA

Data: 14 de maio de 2013
Horário: Das 17h às 19h
Local: PUC-Rio " Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - Auditório Pe. Anchieta

Inscrições: Entrada franca Endereço: Rua Marquês de São Vicente, 225, Gávea

Informações para a imprensa: APPROACH COMUNICA"?O INTEGRADA Maria Estrella ( maria.estrella@approach.com.br)

Tel: (21) 9918-1221 / (21) 3527-1303 (CTC/PUC-Rio) (21) 3461-4616, ramais 176, 164 e 152
(Approach) Bianca Gomes Sallaberry ( bianca.gomes@approach.com.br) Fabiana Guimarães ( fabiana.guimaraes@approach.com.br)

www.approach.com.br