O Núcleo interdisciplinar de dinâmica dos fluidos (NIDF) realizou um seminário em comemoração aos 50 anos do Programa de Engenharia Mecânica (PEM) da Coppe/UFRJ.

O evento aconteceu em dezembro e contou com a participação dos acadêmicos Edson Watanabe, diretor da Coppe, e Luiz Bevilacqua.

 

O professor Bevilacqua contou a sua experiência ao assumir a coordenação do Programa de Engenharia Mecânica, após voltar do exterior. "Trouxemos muitos professores estrangeiros, veio muita gente boa. A ideia fundamental do projeto era a dedicação exclusiva, o compromisso com o ensino, com a pesquisa. Os professores contratados tinham que contribuir para o progresso do conhecimento. Dar um passo à frente", relatou Bevilaqua.

 

Analisando o progresso da Coppe e da pós-graduação em geral, Bevilacqua enxergou motivos para comemorar. "Na década de 1950, praticamente não havia pós-graduação no Brasil. A pós em Engenharia só surgiu em 1963, com o professor Coimbra, e passados 50 anos o Brasil é o 13º país que mais publica artigos científicos, e o 5º em número de publicações interdisciplinares. A gente pode avançar. O que não pode é continuar esse desgaste, essa desonestidade que o Brasil está vivendo", avaliou o professor.

 

"As conquistas da Coppe não podem se perder. O efeito multiplicador de formar professores é muito grande. ?? importante continuar essa revolução que nos leva adiante. E termos professoras como a Juliana Loureiro e a Carolina Cotta, membros da Academia Brasileira de Ciências (ABC), mostra que o Programa de Engenharia Mecânica ainda terá muitos anos de destaque", enalteceu Bevilacqua.

 

Outros professores participaram do evento que homenageou professores, funcionários e ex-alunos que prestaram relevantes contribuições ao programa no decorrer de cinco décadas.

 

Fonte:http://www.planeta.coppe.ufrj.br/artigo.php?artigo=2088

Data: 21/12/2015