Ensino superior é tema de debate na AIE

Processo de Bolonha foi apresentado pelo pró-reitor da UEM, o professor Mário Luiz Neves de Azevedo. O presidente da ANE, Francis Bogossian participou do encontro

 

“O Processo de Bolonha e a Formação do Espaço Europeu de Educação Superior” foram debatidos pela Academia Internacional de Educação (AIE), em um encontro realizado no dia 30 de outubro, na Faculdade Cesgranrio. O tema foi apresentado pelo pró-reitor de graduação da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Mário Luiz Neves de Azevedo. O presidente da ANE, Francis Bogossian, participou do debate e destacou a importância de refletir sobre o processo de ensino superior no país.

O Processo de Bolonha foi assinado em junho de 1999 por ministros de 29 países europeus, com o objetivo de unificar o ensino superior no continente. De acordo com o presidente da AIE, Roberto Boclin, o modelo já é adotado em mais de 100 países europeus. Segundo Boclin, o processo estabelece a formação em três etapas. A primeira tem duração de dois a três anos, com disciplinas comuns a todos os estudantes. Após essa fase, vem o período de especialização, com dois anos de duração, quando o aluno escolhe a profissão. A última etapa é o doutorado.

“Esse modelo dá a todos os estudantes a mesma base de conhecimentos gerais, o que é um grande avanço. Além disso, a unificação do currículo permite a flexibilidade do ensino superior na Europa. O estudante de um país pode prosseguir o estudo em outro sem o menor problema”, explicou Roberto Boclin, que vê no modelo um caminho para o ensino superior. “Precisamos repensar nosso ensino e para isso devemos analisar o que tem sido feito lá fora”, afirmou.  A apresentação de Mário Luiz Neves de Azevedo pode ser consultada em: O Processo de Bolonha.