Expansão de usinas geradoras de energia carecem de planejamento

 

Eng. Civil, com especialização em hidráulica, pela UFRJ, e mestre em Ciência em Geologia pela mesma instituição, Flávio Miguez de Mello é referência em Engenharia de barragens e hidrelétricas. Atuou em projetos hidroelétricos em países da América do Sul, África e Europa. Fez cursos e treinamentos nos EUA, Canadá e Portugal. Atuou como professor visitante ou convidado em diversas universidades, dirigiu associações técnicas no Brasil e no exterior. Publicou três livros relacionados à engenharia de barragens, além de trabalhos técnicos.

Com mais de 50 anos de experiência, Flávio Miguez diz que os problemas de energia enfrentados recentemente pelo país são resultados de má gestão e mau planejamento da expansão da capacidade instalada em usinas geradoras. “Há muitos anos ocorrem acréscimos desprezíveis de instalação de volumes úteis nos novos reservatórios de hidroelétricas por receio de problemas no licenciamento ambiental das novas usinas. Assim, tem havido intensos impactos negativos ao meio ambiente com o contínuo despacho das usinas térmicas: intensos impactos físicos devidos à emissão de gases de efeito estufa e outros, e intensos impactos socioambientais devido aos acréscimos das tarifas”.

Para evitar que esses acontecimentos se repitam, Flavio Miguez diz que é preciso enfrentar os problemas e as oposições a novos projetos de maneira franca, enérgica e objetiva. “Não podemos permanecer implantando reservatórios operados a fio d’água, desperdiçando recursos naturais, encarecendo a energia elétrica e desprotegendo a população dos efeitos de grandes enchentes e de secas prolongadas. Os efeitos maléficos da atual estiagem e as elevadíssimas tarifas que estamos experimentando devem ser aproveitados para o convencimento da população quanto aos reais benefícios da implantação de obras regularização de vazões para que retornemos à segurança energética de quarenta anos atrás.”

O professor Miguez diz que a estocagem de energia é fundamental em uma matriz energética como a nossa em que cada vez mais amplia-se a geração térmica convencional, a geração nuclear e gerações de fontes renováveis intermitentes como as de biomassa, eólica e solar. “A estocagem mais econômica e menos poluente é propiciada por reservatórios de regularização em sistemas hidroelétricos. A energia hidroelétrica vem da aceleração da gravidade e da insolação e, num sistema bem dimensionado, reservatórios de hidroelétricas acumulam água, vento, insolação e biomassa.”

Currículo (.pdf)