Edwiges Maria Becker

Atual Ocupante: Sergio Leal Braga
Posse: 2020

Edwiges Maria Becker nasceu no Rio de Janeiro, em 23 de junho de 1896.

Realizou os exames de admissão para a Escola Polytechnica do Rio de Janeiro em fevereiro de 1914, tendo então iniciado o seu curso de engenharia civil.

Em 20 de abril de 1917, o Prof. Luiz Cantanhede de Carvalho Almeida propôs à Congregação da Escola a criação de um cargo de “auxiliar de ensino prático” (hoje equivalente à monitoria) para as aulas de Topografia. Tendo sido aprovado, indicou o nome da aluna Edwiges Maria Becker para exercê-lo. Foi então a primeira “auxiliar de ensino” de engenharia no Brasil. Exerceu essa função entre abril de 1917 e dezembro de 1919.

Em 18 de abril de 1918 obteve o título de Engenheira Geógrafo, tornando-se então a primeira mulher a obter o grau de engenharia no Brasil.

Colou grau de Engenheira Civil na Escola Polytechnica em 24 de abril de 1920, ano em que seria criada, em 7 de setembro, a Universidade do Rio de Janeiro. Tornou-se assim a primeira Engenheira Civil brasileira.[1]

Após a formatura o Professor José Mattoso Sampaio Corrêa, então deputado, apresentou-a ao Ministro da Viação, quando foi convidada para trabalhar na Inspetoria Federal de Portos, Rios e Canais do mesmo Ministério, aí permanecendo até a aposentadoria.

Em 23 de junho de 1923 casou-se com o engenheiro civil Augusto Hor-Meyll Álvarez, formado na turma de 1909. Assumiu então o nome de Edwiges Becker Hor-Meyll.

Edwiges Becker Hor-Meyll faleceu em janeiro de 1989.

[1] Nesse mesmo ano, Anita Dubugras obteve o grau de Engenheira Industrial pela Escola Polytechnica.

Fonte: Prof. Heloi Moreira

ANTERIOR
PRÓXIMO