foto-alcir-faro

Energia renovável: o caminho para o Brasil

Graduado em Engenharia Mecânica pelo ITA e Mestre em Ciências pela Coppe/UFRJ, Acadêmico Alcir de Faro Orlando dedica-se a questão da energia renovável desde 1974, e hoje é um dos maiores especialistas do assunto no país. Energias alternativas, como solar e eólica, têm sido sua área, com a participação em vários projetos de pesquisa e de engenharia para a Finep, ANP, Petrobrás, Light, empresas privada e para o governo. Na PUC-Rio, coordena um laboratório metrológico de referência, financiado pela Petrobrás, além de um laboratório para estudos de medidores ultrassônicos de vazão.

Foi pioneiro na instalação de vários laboratórios de energia solar e participou da implantação de novas alternativas energéticas na PUC-Rio (geradores, microturbinas, células de combustível, sistemas de cogeração, ar condicionado solar, geradores eólicos) em projetos para a Finep, ANP, Petrobras, Light, governo e empresas privadas. Presentemente trabalha com o Inmetro na rastreabilidade da medição do desempenho de componentes de sistemas fotovoltaicos no Brasil.

As dificuldades do setor elétrico e o aquecimento global, provocado pelo efeito estufa, mostram que a energia renovável é o futuro e nesse cenário, a energia solar merece destaque. Uma prova disso é que em 2014, esse foi o setor de energia limpa que mais cresceu. No Brasil, onde o sol está presente praticamente durante o ano inteiro, o uso desse modelo ainda é incipiente, mas deve crescer nos próximos anos.
“Espera-se que em cerca de cinco anos a energia solar seja muito mais competitiva em relação às outras renováveis. O Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação tem investido em projetos audaciosos para implantação da tecnologia no Brasil. O Inmetro implantou um Programa de Etiquetagem de componentes de sistemas fotovoltaicos, classificando comparativamente por desempenho os diferentes equipamentos existentes no mercado, hoje um requisito compulsório para importação de um painel fotovoltaico”, afirma Acadêmico Alcir de Faro Orlando, doutor em Ciências Térmicas pela Stanford University – USA.

Otimista em relação ao crescimento do uso da energia renovável, Acadêmico  Alcir de Faro Orlando diz que as previsões do Ministério de Minas e Energia para o ano de 2020 no Brasil, indicam que cerca de 88% da oferta de energia elétrica será de origem renovável, com 69 % de energia hidráulica, 10 % de biomassa e 4,3 % de energia eólica. “Estão sendo tomadas medidas para implantação de inovações tecnológicas e para o aumento do uso de energias renováveis em relação às que usam combustíveis fósseis. Pelo Programa Luz para Todos, cerca de 3 milhões de lares rurais foram beneficiados pelo uso da energia solar fotovoltaica”, lembra o especialista, ressaltando que atualmente, no mundo, apenas 19% da oferta de energia elétrica é renovável.

Consultor do Inmetro para o desenvolvimento de padrões para medição de condutividade Térmica, Acadêmico Alcir de Faro Orlando é professor aposentado da PUC-Rio, onde orientou cerca de 70 dissertações de mestrado, 30 trabalhos de graduação de final de curso, 4 teses de doutorado. Publicou cerca de 200 relatórios de projetos, e mais de 100 trabalhos em congressos nacionais e internacionais, trabalhos em revistas internacionais.

Currículo (.pdf)