Derek Herbert Lovell-Parker

Posse: 1993
Falecimento: 2006
Cadeira: 67
Patrono: Francisco Pereira Passos

We offer a range of training packages in a range of subject areas and can offer blended learning opportunities to best meet your needs. If sitting in a room with a trainer and having the opportunity for discussion with other learners sounds good to you then we can offer this. If you have enough people wanting to attend the same course.

If you prefer to study in your own time and at your own speed then one of our e-learning packages may be right up your street. There is a third option, which is you like the sound of both but perhaps can’t attend all training sessions, this is when blended learning comes into its own.

Dirceu de Alencar Velloso (Membro Fundador)

Posse: 1991
Falecimento: 2005
Cadeira: 10
Patrono: Antônio José da Costa Nunes

Formou-se pela Escola Politécnica da UFRJ em 1954 e exerceu o magistério escola logo a seguir. Conquistou o título de Livre Docente em 1962 e alcançou o cargo de Professor Titular em 1993. Mesmo após aposentar-se, em 1997, não quis arredar pé do ensino de graduação e de pós-graduação. Em 2004, ministrou a disciplina Fundações pela última vez, completando 50 anos de ensino ininterruptos na COPPE. Orientou diversas teses de mestrado e doutorado. É autor de cerca de 50 trabalhos publicados em congressos ou revistas. Uma de suas publicações mais reconhecidas é o livro “Fundações”, adotado em diversos cursos de graduação e pós-graduação no Brasil.

Preferia ser reconhecido profissionalmente como Engenheiro de Fundações. Porém, sua cultura técnico-científica espraia-se pela Matemática. Bibliófilo apaixonado, sua biblioteca de Engenharia, com mais de dez mil volumes, foi doada à COPPE-UFRJ ainda em vida. O professor Dirceu foi, de 1955 a 1979, engenheiro da empresa Estacas Franki. Além disso, trabalhou na Promon Engenharia, de 1979 a 1992. Participou de um dos maiores projetos deste país.

Participou intensamente das atividades da ABMS, tendo exercido o presidente (1978-80). Recebeu o principal prêmio de nossa associação, o Prêmio Terzaghi recentemente o Prêmio Manuel Rocha (2004). Proferiu diversas palestras em congressos e eventos. Foi um dos criadores, em 1979, da Revista Solos e Rochas, tendo sido seu Editor por muitos anos. Participou de comissões de elaboração de normas técnicas da nossa especialidade.

Domingos Manfredi Naveiro

Posse: 2015
Falecimento: 2017
Cadeira:
Patrono:

Formado em Engenharia Mecânica pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), em 1979, Domingos iniciou sua carreira na iniciativa privada, atuando por cinco anos na área de desenvolvimento de produtos de uma empresa multinacional. Em seguida, apaixonado pelo projeto de produtos, chegou a montar sua própria empresa no setor de móveis. Em 1987, ingressou como tecnologista no INT, na área de Desenho Industrial, que chefiou por 17 anos. Paralelamente realizou seu mestrado e doutorado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Também foi professor do Curso de Desenho Industrial da PUC/Rio a partir de 2004.

Ao ser designado para o cargo de diretor do INT, em 2007, Domingos Naveiro iniciou uma gestão bastante agregadora, reunindo em sua diretoria quatro dos concorrentes ao mesmo mandato. O Instituto implementou então um processo de gestão estratégica orientada para resultados, aproveitando a consolidação no País de um ambiente propício à Inovação. Novas políticas públicas, com marcos legais importantes como a Lei da Inovação e Lei do Bem, além de crescentes investimentos em pesquisa e desenvolvimento, abriram oportunidades para o INT, culminando com sua participação no projeto de implementação da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii). Reconduzido à direção do INT em 2011, Domingos, ampliou as ações do Instituto em direção aos seus focos estratégicos e garantiu o credenciamento como unidade de serviços da Organização Social Embrapii, na área de Tecnologia Química Industrial.

Em 2015, após deixar a direção, já lutando altivamente contra a doença (mieloma múltiplo), permaneceu assessorando o atual diretor do Instituto, Fernando Rizzo, até junho de 2016, quando se aposentou. Na ocasião, Domingos Naveiro escreveu uma carta de despedida aos colegas do INT, onde dava o tom do seu comprometimento com a Instituição. Faleceu em março de 2017.

Donald Stewart Júnior

Posse: 1993
Falecimento: 1999
Cadeira: 68
Patrono: Edson Passos

Engenheiro civil, empresário, e ativista liberal brasileiro. Filho de canadenses, em 1983 fundou o Instituto Liberal. Após fundar o Instituto Liberal do Rio de Janeiro, mais sete instituições análogas foram criadas em seis estados e no Distrito Federal. Stewart entrou em contato com o liberalismo ao ler Mises e Hayek

Dono da construtora Ecisa, publicou artigos em inúmeros jornais e fundou ao todo seis institutos liberais em várias cidades. Era sócio e afiliado a diversas instituições internacionais, são elas: Sociedade Mont Pèlerin, CATO Institute, Heritage Foundation, Atlas Foundation, Fraser Institute, Liberty Fund e Institute of Economic Affairs. Foi um dos grandes expoentes do liberalismo no Brasil, hoje um prêmio leva seu nome. Faleceu em 1999, vitimado pelo câncer. O que é o liberalismo? é seu livro mais conhecido e vendido. Era apaixonado por hipismo e a música popular brasileira.[1]

O Prêmio Donald Stewart Jr., já em sua 10.ª edição (2013), premia artigos com temas liberais, é em sua homenagem. Faleceu em 1999.